• frcb@rosacruzdobrasil.org.br

O Brasil será o berço da nova raça!

Esta afirmativa é repetida em várias Tradições, através de Iluminações de muitos Mestres. Para os buscadores nascidos nesta pátria, este indicativo deve servir de combustível para o trabalho de evolução espiritual. Na verdade, essa mítica afirmação surgiu com os Templários... Na Escola Náutica de Sagres, criada pelo infante Dom Henrique (1394-1460), na região de Sagres, no Algarve, Sul de Portugal, com o apoio da Ordem de Cristo (sucessora da Ordem do Templo, ou seja, Templários), foi muito estudada, além das cartas náuticas e técnicas de navegação, a “Trajetória das Luzes”, do Oriente para o Ocidente. Dessa escola surgiram os “grandes descobrimentos marítimos”. Para muitos pesquisadores, no entanto, tais conquistas faziam parte de um processo espiritual que tinha como objetivo a “libertação das consciências”. De acordo com alguns autores espiritualistas, em suas dependências também se afirmava que o homem deveria se voltar para as energias da natureza, e, claro, estudá-las. Desde o Século XII se divulgava na Europa a certeza de uma nova raça que iria surgir das conquistas de Portugal (“o país do Porto-Graal”). Muitas literaturas relacionam as novas terras, em particular o Brasil, aos ideais e objetivos do rei lendário Preste João, ao Novo Centro Espiritual do Mundo, ao centro da Igreja Invisível do Mundo, entre outras previsões. O grande Mestre espanhol Mário Roso de Luna (1831-1931) destacou em várias oportunidades a importância da Serra da Mantiqueira, no Sudeste do Brasil, onde se encontram os municípios de Itatiaia, no Rio de Janeiro, e São Lourenço, em Minas Gerais.  O Professor Júlio Guajará Rodrigues Ferreira, Instituidor e Mestre da Fraternidade Rosa-Cruz do Brasil, no início do Século XX, também iluminava sobre a importância dessa montanha. Analisando por uma vertente espiritualista, da Academia de Sagres, além de grandes navegadores Templários, surgiram duas colunas. A Solar, através de um português do Alentejo, de nome Salvador Gonçalves Zarco, que ficou conhecido na história como Cristóvão Colombo; e a Lunar, através de outro português, Pedro Álvares Cabral, filho de Fernão Cabral, dirigente do Conselho da Corte Portuguesa. Ainda sobre o “Descobridor das Américas”, a comprovação de que Cristóvão Colombo era português surgiu através de alguns escritos analisados por historiadores. A trajetória do Sol, em sua marcha sobre a Terra, do Oriente para o Ocidente, passa por vários centros espirituais. Na história da humanidade, tivemos muitas regiões especiais, que foram destaque em períodos diferentes. Só para citar alguns desses centros: localidades nas margens do Rio Nilo, no Egito Antigo; Jerusalém, no Oriente Médio; Madras e Calcutá, na Índia; Roma, Madri, Santiago de Compostela, Lisboa, Tomar, Londres, na Europa, dentre tantos outros. O rei Templário Dom Manuel (1469-1521), conhecido como “Bem-Aventurado” ou “Venturoso”, vislumbrou novos centros, abaixo da linha do Equador. O Brasil, com todas as adversidades, é a nação mais alegre do planeta. Nestas terras estão representadas todas as raças. Quando um brasileiro se olha no espelho, pode ver a síntese de um habitante desta esfera do sistema solar.  Portanto, amados internautas, vamos valorizar o nosso Templo! Vamos Trabalhar! Não se deixem levar por posturas materialistas. O Brasil é fruto de um Plano Templário!

Comentários ()