• frcb@rosacruzdobrasil.org.br

Swami Vivekananda

Narendranath Dutt (Swami Vivekananda), nasceu em Calcutá, na Índia, a 12 de janeiro de 1863. Seu pai, Vishwanath Datta, advogado, era uma pessoa muito caridosa, versada nas escrituras hindus e que gostava também de estudar a Bíblia dos cristãos. Sua mãe, Bhuvaneshwari Devi, também era uma mulher profundamente religiosa.

Desde muito jovem, Vivekananda foi atraído pela religião e a filosofia; devido, porém, à sua cultura ocidental, tinha o espírito cheio de dúvidas. “Há um Deus”? “É este mundo todo ilusão ou realidade”? Estas perguntas oprimiam seu cérebro, sem poder alcançar uma resposta satisfatória.

A incredulidade e a sede do Divino, alternativamente, tomavam posse de seu intelecto. Foi neste período de sua vida que um amigo o levou a Sri Ramakrisna, que reconheceu de momento o futuro grande homem que ia comover o mundo.

Swami Vivekananda graduou-se aos 19 anos e se destinava a seguir a carreira de advocacia; porém Ramakrisna o dissuadiu disso. Por morte de seu pai, viveu com seu mestre até o falecimento deste, submetendo-se às severas disciplinas das diferentes Yogas.

Em 1893, como delegado no Parlamento Mundial das Religiões, em Chicago, nos Estados Unidos, apareceu, pela primeira vez, ante um público ocidental, empregando, daí por diante, seu tempo a ensinar no Ocidente a verdadeira filosofia oriental. Como fruto das suas conferências, nasceu o extraordinário movimento espiritualista que se nota nas Américas.

Em janeiro de 1921, Mahatma Gandhi, acompanhado de sua esposa e de Motilal Nehru e outros líderes políticos, visitou Belur Math, a sede internacional da Ordem Ramakrishna, durante as comemorações do aniversário do Swami Vivekananda. Na ocasião, ele pronunciou, diante da multidão presente, as seguintes palavras: “…Estou aqui para oferecer a minha humilde homenagem e saudações à sagrada memória do Swami Vivekananda, no dia de seu aniversário. Eu tenho estudado muito bem os ensinamentos de Swamiji e, como resultado, meu amor pela Índia tem aumentado. À juventude deste país faço essa recomendação: ‘Por favor, não se afastem com as mãos vazias do mosteiro onde Swamiji viveu, trabalhou e morreu, quero dizer, sem aceitar algumas de suas grandes idéias.” Atualmente, o mestre é considerado o patrono da juventude na Índia.

Swami Vivekananda passou os últimos dias de sua vida num mosteiro de Calcutá e morreu a 4 de julho de 1902.