Metas espirituais para 7.019!

Os Alquimistas, de Daniel Stolcius – 1624

Todo início de ano é um momento de traçar planos em todos os setores da vida. No mundo corporativo, esse processo já começa no semestre anterior e se estende, em média, até o mês de março. No Calendário Rosacruciano, o ano novo ROSA-CRUZ começa em 21 março (1º de Nizan). Mas, independentemente de datas, é normal um “neófito” fazer a seguinte indagação: “Quais devem ser as metas espirituais?”

A ROSA-CRUZ é um corpo extenso de ensinamentos esotéricos, que vêm sendo transmitidos pelos Mestres aos discípulos por gerações incalculáveis. Muitos pesquisadores gostam de classificá-la como uma filosofia, outros como uma ciência. Uma terceira via junta as duas correntes. A verdade é que a ciência nos dá o conhecimento, mas só a filosofia pode nos dar a sabedoria!

Muitos historiadores defendem que este conjunto de ensinamentos foi constituído gradualmente pelos Mestres do Ocultismo, com fragmentos de sábios de todas as raças. De acordo com o livro “Doutrinas Secretas dos Rosa-Cruzes”, de Magus Incógnito (nome adotado em algumas obras pelo norte-americano William Walker Atkinson, 1862-1932), tais partes foram deixadas pelos Atlantes, espalhados em todas direções, após a grande catástrofe, que destruiu aquele continente. Uma prova dessa tese é que o Calendário Rosacruciano tem mais de 7.000 anos.

É bom também destacar que a mais antiga menção conhecida sobre a Atlântida foi feita pelo filósofo grego Platão (428-347 a.C.) em dois dos seus diálogos (Timeu e Crítias). Registros dos ensinamentos ROSA-CRUZES são encontrados em várias civilizações da denominada Antiguidade (mesopotâmica, egípcia, grega, etc.).

Um “neófito consciente” pode responder a indagação do início que, entre as principais metas espirituais para 7.019, deve-se incluir avanços no trabalho de autoconhecimento e num aumento de oportunidades para servir ao próximo.

Quando um indivíduo passa a ser verdadeiramente um ROSA-CRUZ, ele atinge um estágio onde se encontra consigo próprio, em harmonia com o Universo, sendo dirigido pelo Kristo Interno. Uma descoberta total das potencialidades interiores, com domínio das emoções e dos pensamentos. Uma vida de harmonia, luz e felicidade!

Agora, é importante destacar também que não adianta nenhuma situação externa mudar, como, por exemplo, a mudança do calendário, se não ocorrer uma mudança interna. Na verdade, o simbolismo do Ano Novo deve servir sim para lembrar ao “buscador” que ele precisa se transformar. Através do autoconhecimento, de uma interiorização, ele deve substituir os erros e os vícios por virtudes. Deve buscar a pureza de espírito.

Essa operação vai permitir que o adepto possa observar a vida de um a perspectiva mais lúcida, equilibrada, passando a ser o autor do próprio destino, construindo assim um DHARMA.

Uma “queda” não deve ser motivo para lamentações, mas sim uma oportunidade para se subir mais alto. Em casos de obstáculos, o correto é fugir da decepção ou da frustação e buscar sempre um aprendizado, uma lição. O aprendiz deve sempre procurar no seu interior todos os recursos essenciais para um recomeço. E agradecer sempre!... Principalmente nas pequenas coisas da vida.

É importante amar a vida, perdoar, e olhar cada segundo com serenidade e mais dignidade. Qualquer desafio (obstáculo) é uma oportunidade para se absorver um grande ensinamento. Aprende-se muito mais com os erros do que com os acertos!

Todos os dias, através do nascimento do Sol, temos o espetáculo de um “novo ano”. Os que estão atentos têm uma oportunidade para um recomeço. Não importa se é 1º de janeiro, 21 de março, 1º de julho ou 31 de dezembro.

O Sol nasce todos os dias e convida o aprendiz a ser uma nova pessoa! Os Mestres iluminam que só os espíritos mais puros se aproximam de DEUS!

Um ano de 7.019 como muita Saúde, Paz e Prosperidade para todos! 

OUTRAS MATÉRIAS

Localização

Rua Afonso Pena, nº 75
Tijuca - Rio de Janeiro, RJ

Fale Conosco

contato@rosacruzdobrasil.org.br Tijuca : (21) 2569-7625
Olaria : (21) 2564-7121

Copyright (c) 2019 - GW3